top of page

RESPONSABILIDADE SOCIAL

Quando se pauta Responsabilidade Social, o S do ESG, a tendência imediata é a de falar em diversidade, equidade, comunidade, filantropia, e por aí. Isso não é ruim, mas não é potente para fazer a diferença para os resultados.


Não é frequente que o olhar imediato seja para dentro, para aqueles que fazem a empresa funcionar.


Tratar a percepção de justiça salarial, de benefícios, de acolhimento, de respeito e gestão, de treinamento e desenvolvimento, de distribuição de renda, de acesso à informação, de saúde preventiva, de bem estar físico e mental. Prestar atenção se os gestores que impactam a vida cotidiana dos colaboradores professam de fato os credos da empresa. Se o ambiente proporcionado tem os valores de inspiram o máximo desempenho, com leveza e crença.





Enfim, abordar todos os aspectos que proporcionam às pessoas o ambiente para oferecer seu melhor e seu máximo, olhando em grupo para os objetivos comuns do negócio. Isso é responsabilidade social direta na veia, e, se, por um lado, desafiadora na execução, por outro promissora da maior eficácia no resultado.


Tudo isso não é idealismo, é a soma dos resultados de projetos eficazes que já fizemos.

10 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

EM DEFESA DO ESG

Tudo o que é tomado e usado de forma equivocada, exacerbada, provoca reação igualmente equivocada e exacerbada, de negação, no sentido contrário. Assim está acontecendo com a sigla e significado ESG n

SUSTENTABILIDADE ENTRANHADA

O trato de ESG, como em muitas outras ondas anteriores, começa por ser visto como algum tipo de ativismo, algum tipo de pedrinha no sapato, feita por gente fora da linha de desempenho do negócio. São

O S do ESG

Quando se aborda o S do ESG, temas como Diversidade, Inclusão, Igualdade, Comunidades etc., são os que tomam a cena. Com justa razão. Mas coisas mais imediatas e óbvias, como melhorias de renda para o

Comments


bottom of page